Category: My faith

0

A Liliana quer ir ao Alto… mas está a encontrar dificuldades. Será a única?

A cada dia que passa observa-se um afastamento crescente dos jovens perante a igreja. Mas quem devemos culpar por isto? Os jovens, por não se interessarem? A igreja por não os incentivar? A culpa a meu ver é de ambas as partes.
Desde crianças foi-nos incutido aquele hábito de todas as semanas ir à missa, e isso passou a ser considerado uma rotina e uma “obrigação”. Tinham de ir porque os pais assim o exigiam e não porque queriam. Os jovens consideram a igreja como algo de “chato”, que não lhes cativa o interesse. more

O postulantado é um tempo, mais ou menos longo, essencialmente destinado a que um jovem ou uma jovem se prepare adequadamente para o Noviciado. Assim, não é tanto um primeiro passo na vida religiosa mas sim um «aprender a andar». Esta fase nasceu da necessidade de corrigir um problema que existia: “A maior parte das dificuldades encontradas hoje em dia na formação dos noviços provêm do fato de que, no momento da sua admissão, estes não possuíam a maturidade necessária” (in Instrução Renovationis causam, nº4, 1969).
Portanto, o postulante passa um primeiro período de tempo a prepara-se para o Noviciado, experimentando a vida comunitária, discernindo a sua vocação e formando-se humana, espiritual e academicamente. Assim, o candidato à vida religiosa tem tempo para crescer em maturidade, sabedoria, graça e inteligência através de uma adesão voluntária à vontade de Deus e de um plano de formação, próprio em cada congregação.

(nota: o termo vida religiosa utilizada no texto refere-se a uma vida consagrada num Instituto Religioso e não à forma como um crente pratica a religião que segue)

Há uns dias surgiu na catequese a questão do costume: “para que serve ir à missa?”
Peguei no Youcat e vi a pergunta 219. Depois escrevi este textinho…
A eucaristia é como um beijo. Um beijo apaixonado entre dois amantes. Serve de prazer para quem dá e quem recebe, serve de união, de comunhão e é uma enorme demonstração de cumplicidade. Podemos comparar a eucaristia com um beijo porque é algo físico mas também muito para além disso. É um “desculpa”, um “olá”, um “sei que me adoras”, “sei que tudo por mim fazes”. É no fundo um cumprimento. Nunca uma obrigação! Quando um beijo entre amantes acontece por obrigação é um beijo envenenado. Um beijo sem propósito. Estar presente na Eucaristia com toda a tua alma e ser, é estar presente numa demostração recíproca de amor, entre a comunidade e Deus.

férias de verão
A melhor altura do ano é a última semana de aulas! Nessa altura já cheira a férias, não há testes nem tpc’s. Nem os exames metem medo… FÉRIASSSSSSSSSSSSS

3 mesinhos sem aturar profs ou ouvir o ruidoso toque da campainha! 3 meses… de calor… fechado em casa… alguma piscina ou praia… que fazer? Ficar no sofá, no facebook ou a jogar angry birds?
Este é o post que esperavas ansiosamente. Este é o post que te vai encher de ideias para umas férias de verão especiais:

Acampar no jardim. Acampar é sempre divertido! Os meus primeiros acampamentos eram na varanda do meu quarto. E que bem passava! E no jardim de casa? Monta uma tenda, chama alguns amigos, arranjem sacos cama e preparem-se para uma noite animada! Anedotas, histórias de meter medo… chocolate e doces q.b.

Pictionary. Lembras-te quando passavas tardes a fazer rabiscos? Há quanto tempo não pegas nos tabuleiros de jogos? Arranja um Pictionary, um Monopoly… jogos muito divertidos! Garantia de horas de diversão!

Like no Facebook. É fácil dar um like em páginas de voluntariado. E fazer voluntariado? Vai às tuas páginas favoritas, escolhe uma instituição e passa à ação! Agora.

Gravem um documentário. Chama os teus amigos. Escrevam um guião e façam um filme de 5-10 minutos. Isto vai ocupar-vos muitas horas. Metam tudo no youtube. E esperem pela chamada telefónica dos Oscars.

Natal. O Natal é quando um homem quiser, não é? Aproveita o calor do verão e decora a tua casa, como se fosse Natal. Árvore, bolas, enfeites… presentes! Faz uma verdadeira festa de família!

Slip ‘N Slide. É impossível não passar uma grande tarde jogando Slip ‘N Slide? Podes partir umas pernas, mas vais rir muito! Arranjem sacos plásticos, encham-nos de água e que vença o melhor!

Um álbum. Pega num caderno e começa a juntar fotos dos locais que visitas, dos amigos que tens, da casa dos teus sonhos. Vai ao álbum das tuas recordações e faz o livro da tua vida. É bom aproveitar o verão para refletir na vida e este álbum ajuda!

Aprende. A sabedoria adquire-se pelo estudo. As férias de verão são uma grande oportunidade para leres aquilo que não conseguiste ler antes, porque tinhas testes e tpc’s em abundância. Aprende alguma coisa nova neste verão! A tocar guitarra? Um novo idioma? A cozinhar?

Faças o que fizeres este verão, aproveita-o ao máximo. Vive com criatividade e originalidade! Chama os teus pais e irmãos! Os teus amigos! Façam deste verão o melhor verão das vossas vidas! E não fiques o tempo todo no facebook! O verão só será mesmo uma seca se quiseres (e se faltar a água!).

petrus romanus
«Um grande silêncio reina hoje sobre a terra; um grande silêncio e uma grande solidão.»
Será que, neste silêncio, talvez perturbador, conseguimos ouvir a voz de Deus a falar ao nosso coração? Ou será que estamos, como muitas vezes, atentos a coisas que passam na televisão?

Neste silêncio, neste sábado, meditemos nas obras que Deus fez por nós, nas “maravilhas que Ele operou”. Cantemos no silêncio da nossa casa, no silêncio de nós próprios, rezemos firmemente e com toda a confiança posta em Deus que nos livrará no último dia.

As trevas apoderaram-se do mundo, mas só enquanto a luz não a vence. NÓS, em Cristo, SOMOS A LUZ.
«Se hoje ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações». Pelo contrário, devemos abri-lo para que Deus também o ressuscite para uma vida nova. Afinal de contas, a Páscoa é uma passagem, que tem de ser vivida a 2000% porque, Deus é amor e sem amor e caridade, nada somos!

Tentemos imaginar, no íntimo do nosso ser, o que ele suportou para nos libertar das mãos do pecado. Foi humilhado, foi coroado com uma coroa de espinhos, foi carregado com uma cruz, caiu três vezes e, foi elevado nessa cruz. Será que nós, por vezes não somos um pouco ingratos e egocêntricos quando pensamos que nada nos corre bem e “porque é que isto me acontece, ó meu Deus… porquê?”, sabendo que existem pessoas com fardos mais pesados do que aquele que temos às costas? Será que alguma vez pensamos nisso?

(Humberto)

0

Usa os sentidos

Usa a cabeça
Com a sua morte, Cristo não somente venceu o pecado, mas também deu um sentido novo ao sofrimento, também àquele que não depende do pecado de ninguém. Fez-lhe instrumento de salvação, um caminho à ressurreição e à vida. O seu sacrifício exercita os seus efeitos não através da morte, mas sim, graças à superação da morte, isto é, à ressurreição. “Morreu pelos nossos pecados, ressuscitou pela nossa justificação” (Rm 4, 25): os dois eventos são inseparáveis no pensamento de Paulo e da Igreja.
É uma experiência humana universal: nesta vida o prazer e dor sucedem-se com a mesma regularidade como o elevar-se de uma onda no mar, segue uma depressão e um vazio que suga o náufrago. “Algo amargo – escreveu o poeta pagão Lucrécio – surge do próprio íntimo de cada prazer e nos angustia em meio às delícias”. O uso da droga, o abuso do sexo, a violência homicida, sobre o momento dão a embriaguez do prazer, mas conduzem à dissolução moral, e muitas vezes também física, da pessoa.
Cristo, com a sua paixão e morte, rebateu a relação entre prazer e dor. Ele, “em troca da alegria que lhe era dada antes, submete-se à cruz” (Hb 12,2). Não é um prazer que termina em sofrimento, mas um sofrimento que leva à vida e à alegria. Não se trata somente de um diverso suceder-se das duas coisas; é a alegria, deste modo, a ter a última palavra, não o sofrimento, e uma alegria que durará eternamente. “Cristo ressuscitado dos mortos não morre mais; a morte não tem poder sobre ele” (Rm 6,9). E não terá nenhum sobre nós.
(Homilia do Padre Raniero Cantalamessa, Vaticano, 10 de abril de 2009)

Usa a oração
Senhor, eu acredito que destruístes a morte com a tua morte na cruz. Agradeço-te por todo o sofrimento que passaste. Ensina-me a aceitar as cruzes da minha vida, para crescer na virtude. Fica perto de mim e ajuda-me a olhar com esperança para a alegria que vem depois da dor. Amen.

Faz
A Via Sacra é a oração da Sexta Feira Santa. Reza-a. Ou, porque não, fica alguns minutos a contemplar a Cruz. Só a olhar. Escreve uma carta a Jesus, agradece-lhe e pensa nas cruzes que levas diariamente, para que Ele te ajude.

1

O Papa Francisco, antes de ser Papa, era padre. E antes de ser padre era um jovem como qualquer outro. Como chegou ele a padre?

Nasceu em Buenos Aires no ano de 1936.
Um dia, Jorge Mario ia com a sua namorada a caminho de uma festa. Ao passar pela Igreja de San José de Flores sentiu uma grande vontade de se confessar. E entrou. Durante a confissão sentiu em si a chamada de Deus para a vida religiosa. Saiu da Igreja com a certeza que queria ser sacerdote. Não o revelou a ninguém. Poucos dias depois terminou tudo com a namorada. A decisão do jovem Bergoglio levou-o a ser o primeiro Papa argentino. Quem diria…
Como já reparámos, o Papa Francisco é muito reservado. Já o era antes. Por isso, só revelou a sua decisão à família anos depois, depois de um curso de química.

Depois de experimentar as coisas boas da vida, Jorge entrou no Seminário dos Jesuítas aos 21 anos, sem o apoio da mãe, que nem sequer o ia visitar. Esteve também às portas da morte, com uma infeção pulmonar. Passou a viver apenas com um pulmão.
Depois de entrar nos Jesuítas, estudou filosofia e teologia. Foi ordenado aos 33 anos.
Queria ir para as missões no Japão, mas o Superior nunca autorizou.

Com apenas 37 anos tornou-se Superior dos Jesuítas na Argentina. Eram tempos de violência política, de ditadura. Veio estudar à Alemanha e fez uma tese sobre Romano Guardini, um teólogo com uma visão inovadora da Igreja.

Nos inícios dos anos 90 o cardeal António Quarracino chamou-o para bispo auxiliar. Quarracino sabia que Bergoglio estava sentado sempre nos últimos lugares, nas cerimónias importantes.

Em 1998 tornou-se arcebispo de Buenos Aires. D. Bergoglio não aceitava viver no palácio episcopal nem ter um motorista ou secretário pessoal. Era ele quem cozinhava para si mesmo e andava nos transportes públicos. Em 2001 foi nomeado cardeal.

Consta que ficou em 2º lugar no Conclave que elegeu Joseph Ratzinger, mas pediu abertamente para não votarem nele.

Contava deixar a vida pública nos finais de 2013 e ir viver para uma residência de padres. Deus e os cardeais trocaram-lhe as voltas. Agora, Jorge Mario Bergoglio é Francisco, Papa Francisco.

0

…o Papa é, na verdade, Bispo! É Bispo de Roma.
O Conclave serve para eleger o Bispo de Roma, tal como Francisco nos recordou na sua primeira mensagem: “vós sabeis que o dever do Conclave era dar um Bispo a Roma”…
Desde o momento em que respondeu “sim” à pergunta “aceitas a tua eleição?”, o cardeal Bergoglio tornou-se Bispo de Roma. Por ser Bispo da Igreja de Roma, “que é aquela que preside a todas as Igrejas na caridade”, é também Papa, sucessor do Bispo Pedro, S. Pedro.
papa francisco
Algumas curiosidades sobre os Papas
- “Papa” significa “Papá”. “Pontífice” significa “construtor de pontes”.
- O Pontificado mais longo foi de S. Pedro. O segundo foi de Pio IX (1846-1878) – 31 anos, 7 meses e 23 dias.
- O Pontificado mais curto foi de Estevão II (752). Não é considerado Papa porque morreu horas depois da eleição.
- A média dos pontificados é de 8 anos.
- Paulo VI foi o primeiro Papa a andar de avião.
- Não é preciso ser Cardeal para ser eleito Papa. Nem sequer é preciso ser padre. Basta ser homem, batizado e adulto.
- O último Papa “não cardeal” foi Urbano VI (1378) e o último que não era padre foi Leão X (1513).
- Quando alguém é eleito Papa muda de nome. Os nomes mais comuns são João (23 vezes), seguido de Gregório e Bento (16 vezes).
- O nome de Pedro só foi usado uma vez, por Simão Pedro, o Apóstolo.
- Já foram canonizados 81 papas. Há 9 beatos.
- Já houve 217 papas italianos, 17 franceses, 13 gregos, 8 alemães, 3 africanos, 2 espanhóis, 1 português (João XXI), 1 palestino (Pedro!), 1 inglês, 1 holandês, 1 polaco e 1 argentino (o atual!).
- O século XX teve 9 papas.
- O primeiro Papa a viver no Vaticano foi Nicolau III (1277-1280).
- Celestino III e Celestino V foram os eleitos mais velhos. Ambos tinha 85 anos.
- O Papa mais novo de sempre tinha 12 anos (Bento IX – 1032)
- Urbano VIII era grande amigo de Galileu Galilei. Mais tarde iria condená-lo.

1

petrus romanus

Depois de Nostradamus, depois do ano 2000, depois da profecia dos Maias… chega agora… a extraordinário… Profecia de São Malaquias!

Sim! Mais uma brilhante profecia sobre o fim do mundo, desta vez relacionada com o último Papa, o 266º Papa da História. Isto agora está na moda…

A profecia de S. Malaquias
Nos finais do século XVI apareceu uma profecia atribuída ao monge Malaquias, um santo do século XII.
Essa profecia é uma lista de 112 frases que apresentam os vários papas, a começar em Celestino II (1143-1144).
A lista termina com um papa de nome Petrus Romanus, Pedro Romano em bom português.
Segundo essa lista, Bento XVI foi o Papa 111.
Acerca do Papa 112 é dito o seguinte:

In persecutione extrema S.R.E. sedebit. Petrus Romanus, qui pascet oves in multis tribulationibus, quibus transactis civitas septicollis diruetur, & judex tremendus judicabit populum suum. Finis.

Traduzido dá algo como: na última perseguição à sagrada Igreja de Roma, vai estar na Sede Pedro Romano. Ele alimentará o seu rebanho no meio de muitas tribulações. Então a cidade das sete colinas será destruída & o tremendo juiz julgará o seu povo. Fim.

Bem… alguns santos até tiveram momentos interessantes de contacto com Deus e algumas visões. Na Bíblia encontramos a presença de Deus em muitas profecias. Mas… será que a Profecia de São Malaquias é mesmo verdadeira? Tem acertado nos Papas dos últimos séculos? more